Thursday, March 31, 2011

FELICIDADE ≠ CONHECIMENTO. Uma reflexão sociológica

Olá pessoas...

Várias vezes já comentei sobre isso mas não havia pensado em postar essa impressão que tenho.

Conhecer, aprender, descobrir, a princípio deveria ser, a priori um caminho para a felicidade. Certo? Bom, é o que dizem todos, porém, eu gostaria de ressaltar um elemento importante nesse processo.

Diante de uma sociedade consumista e banal como é a nossa, na qual pessoas procuram o imediatismo em tudo (a sociedade atual visa soluções rápidas e momentâneas para todos os problemas) o conhecimento, e no meu caso, o conhecimento sociológico, acabou por me colocar na seguinte situação:






É um desenho bem tosco, não fiz questão nenhuma de ser estético, justamente para não parecer "perfeito demais". A realidade não é perfeita, a sociedade não é perfeita. E a cada dia que adquirimos (adquiro) mais conhecimento e conseguimos (consigo) enxergar as cordas que nos manipulam, mais ficamos (fico)distantes da felicidade, principalmente quando percebemos (percebo)  a impotência de se fazer algo.

Então, o que procuro fazer? Se a questão for estar feliz sem conhecimento e infeliz com conhecimento, prefiro a segunda opção.

Porém resta a 3ª via. Alienar-se, e seguir um rumo onde se fica bem próximo à felicidade, mas não pelo viés da ignorância, mas sim tornando-se alheio à realidade.

Uma visão sociológica para que possamos refletir. Fica a dica.


ABRAÇOS!

Monday, March 28, 2011

E lá se vai mais um BBB... a distopia do entretenimento

Olá a todos...


Pois é... mais um ano se passa (já são 11) e o Brasil vai parar pra saber quem vai ser o vencedor do Big Brother Brasil... Esse grande "laboratório" de análise comportamental e behavorista que tanto entretém a população brasileira.

Resolvi aproveitar a deixa para esclarecer aos mais novos que o termo "Big Brother" não é novo. ele tem origem no livro de George Orwell - "1984", no qual uma sociedade se vê diante de um poder totalitário e que se configura como uma sociedade distópica, isto é, antiutópica, aquela que não desejamos que se torne.

No contexto da história, é comum a frse espalhada por todos os lugares "The Big Brother is watching you" (O Grande Irmão está te observando), pois todos estão submetidos a mecanismos de vigilância que monitora os movimentos de TODA  a poupalção.



Assim, enquanto nos sentimos "edificados" quando assistimos ao "fantasy show", ou como a própria mídia diz, "reality shows", nos colocamos no lugar daquele que é senhor de todos os comportamentos, julgando, simpatizando, condenando, e assim vamos rumo a mais um ano "dando aquela espiadinha".

Lá se vai mais um BBB... e a vontade de fuçar a privacidade alheia, ou de nos expormos ao máximo à curosidade alheia continua sendo alimentada...

Abraços a todos

Árife

Saturday, March 26, 2011

Bullying também é uma violência simbólica e requer atenção. Lembrando Pierre Bourdieu

Olá a todos... 


Durante esses dias estive vendo e revendo o caso do aluno australiano Casey Heynes, que reagiu a uma provocação de um colega e depois em uma entrevista afirmou sofrer diversos tipos de constrangimentos desde os primeiros da escola. Com esse evento a discussão em torno do Bullying volta à tona.

video


Ao procurar algum site mais didático para poder explicar o fenômeno do Bullyng, encontrei na página do Brasil escola http://www.brasilescola.com/sociologia/bullying.htm uma explicação bem viável para o termo:

"Bullying é um termo da língua inglesa (bully = “valentão”) que se refere a todas as formas de atitudes agressivas, verbais ou físicas, intencionais e repetitivas, que ocorrem sem motivação evidente e são exercidas por um ou mais indivíduos, causando dor e angústia, com o objetivo de intimidar ou agredir outra pessoa sem ter a possibilidade ou capacidade de se defender, sendo realizadas dentro de uma relação desigual de forças ou poder".

 

Contudo, como sociólogo, não posso deixar de remeter a um autor pouco estudado nas escolas de Ensino Médio, talvez pelo próprio despreparo dos elaboradores dos materiais, mas enfim... Estou falando de Pierre Bourdieu (1930-2002) que aborda um tema que contribui para a discussão em torno do bullying, que é o conceito de "violência simbólica". Segundo Bourdieu, em seu livro "O poder simbólico", a violência simbólica é o

“poder invisível o qual só pode ser exercido com a cumplicida-
de daqueles que não querem saber que lhe estão sujeitos ou mesmo que o exercem”



Infelizmente, os meios de comunicação, principalmente através do caso do menino Casey vêm direcionando a discussão em torno da violência física, mas a violência simbólica também deve ser levada em consideração e talvez seja tão ou mais violenta que a agressão física. É importante que fiquemos atentos a isso. É um mal que vem se proliferando a longo prazo, pois as consequências só serão vistas depois de vários anos.

E antes que me perguntem... sim, eu fui vítima de Bullying também... eu era o garoto que todo mundo queria pegar na saída... seria cômico se não fosse trágico, agora estou aqui, depois de tudo isso, fescrevendo sobre o assunto... IRÔNICO.

Friday, March 25, 2011

Ah, Platão, meu amigo Platão

Olá amigos...

Observem um pouco a imagem abaixo, focando no centro mais escuro... não... não é uma imagem do tipo "gif animado" não... é uma ilusão de ótica . Fiquei tão impressionado com o "movimento" das formas numa figura imóvel que não poderia deixar de lembrar do meu bom e velho amigo Platão. Num diálogo entre Sócrates e Glauco, Platão deixa uma frase que para mim resumo muito daquilo que ele coloca em sua filosofia na questão da superioridade da razão e na fraqueza dos sentidos:



 "Um homem sensato, porém, haveria de se lembrar que as perturbações que afetam os olhos são de dois tipos e têm duas causas: a passagem da luz para a sombra e aquela da sombra para a luz."

Essa busca pela razão é cansativa.
Mas vale a pena.

Abraços a todos.

Sunday, March 20, 2011

E o patrão veio nos visitar... Obama no Brasil



É isso ae gente.. resolvi voltar com tudo... A Politéia na verdade tá solitária... Só eu postando... mas como to precisando extravasar minhas emoções.. aqui vão mais algumas postagens daquelas inúteis que só eu vou ler e... bom deixa pra lá...

Todo mundo acompanhou a visita do patrão Obama ao Brasil... Mas uma coisa que eu acho que ninguém reparou muito é na ausência de uma figura que eu achei que não ia faltar no evento: Nosso Ex-presidente Luiz Inácio "The Guy" Lula da Silva. Segundo noticiário da Globo, não houve explicações do nosso ex-presidente sobre sua ausência.

Das duas uma: ou nosso ex-presidente queria deixar todo o respaldo para "Dilminha", ou ele é tão f...dástico que deu um belo "nem te ligo" para o chefe do mundo, tipo: "yes, I can".

Friday, March 18, 2011

Retomando II

Bom pessoal....

eu sei que são poucas visitas, mas diante de uma frase do Einstein que li, e diante da minha atual realidade, resolvo postar:

"A diferença entre a ignorância e a genialidade é que a genialidade tem seus limites".

Quem me conhece sabe do que estou falando... é um momento de grandes desafios para mim.

E essa frase reflete meu momento!

Abraços!

Árife